Profissão de corretor de imóveis se torna a bola da vez com o reaquecimento do mercado imobiliário

O reaquecimento do mercado imobiliário traz de volta aos brasileiros uma opção de carreira e renda que se via esquecida. A Pesquisa do Mercado Imobiliário, realizada pelo Departamento de Economia e Estatística do Secovi-SP (Sindicato da Habitação), apurou, em apenas um mês do primeiro semestre desse ano, a comercialização de 2.176 unidades residenciais novas somente em São Paulo. De acordo com a legislação vigente, as vendas de todos os imóveis – residenciais, comerciais, terrenos, etc. – devem ter a participação de um corretor de imóveis.
A volta da popularização dessa profissão é perceptível. Segundo estimativa da Federação Nacional dos Corretores de Imóveis (Fenaci), a categoria teve uma expansão de 23,2% nos últimos 4 anos, totalizando aproximadamente 350 mil profissionais em todo o Brasil. Porém, mesmo com a retomada da expansão e sua participação obrigatória nas transações imobiliárias, os profissionais da área muitas vezes não possuem formação e treinamento adequados, o que os obriga a aprender o ofício por si mesmos. E o mercado não é fácil, aqueles que não estão preparados, não vendem. A mudança geracional no perfil dos compradores de imóveis é um dos fatores que obriga corretores a estarem cada vez melhor treinados. Últimas pesquisas sobre o perfil do consumidor de imóveis paulistano apontam que os novos compradores são mais jovens (média de 33 anos) e têm alto grau de escolaridade (76%), o que faz com que sejam mais exigentes.

 

Gostou de saber sobre o assunto? Compartilhe nossos artigos nas redes sociais e divulgue-o aos seus amigos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *